sábado, 5 de fevereiro de 2011

CONTE AO MUNDO POR MIM!


"Procurei minha alma,mas minha alma eu não conseguia ver.Procurei a Deus,
mas meu Deus se esquivou de mim.Procurei meu irmão e encontrei os três."

Eu estava me preparando para dar aula inaugural de Teologia e observava os alunos da Universidade entrarem na sala, quando vi Tommy pela primeira vez. Isso foi há 14 anos. Ele estava penteando o cabelo, que chegava a 15 centímetros abaixo dos ombros. Minha primeira impressão foi de que ele era estranho - muito estranho.

Tommy se revelou meu maior desafio. Ele constantemente fazia pouco da possibilidade de existir um Deus que amasse todas as pessoas incondicionalmente. Quando entregou sua prova final do curso, perguntou com um tom levemente cínico:
 - O senhor acha que algum dia vou encontrar Deus?
 - Não - respondi enfaticamente.
 - Ah - ele retrucou - Achei que fosse essa crença que o senhor estivesse nos empurrando.

Deixei ele dar cinco passos porta afora e então falei:
 - Eu não acho que você vá encontra - Lo, mas tenho certeza de que Ele vai encontra você. - Tommy deu ombros e foi embora. Fiquei ligeiramente desapontado por ele não ter dado atenção à minha frase de efeito.

Mais tarde fiquei contente ao saber que Tommy tinha se formado. Depois chegou uma notícia triste: Tommy tinha câncer em estágio terminal. Antes que eu pudesse procurá - lo, ele veio me ver.
Quando entrou na minha sala, seu corpo estava muito debilitado e seus longos cabelos tinham caído por causa da quimioterapia. Mas seus olhos brilhavam e sua voz, pela primeira vez, estava firme.

- Tommy! Pensei tanto em você. Ouvi dizer que você está doente - fui logo dizendo.
- É, muito doente. Estou com câncer. Só tenho algumas semanas.
- Consegue falar sobre isso?
- Claro. O que o senhor que saber?
- Como é ter 24 anos e saber que vai morrer?
- Poderia ser pior - disse ele -, tipo ter 50 e pensar que tomar todas, pegar mulher e ganhar dinheiro são as coisas mais legais da vida. - Então ele me disse por que tinha ido me ver:
- Foi uma coisa que o senhor falou no último dia de aula. Eu perguntei se o senhor achava que um dia eu ia encontrar Deus e fiquei surpreso quando a resposta foi não. Depois o senhor me disse:
"Mas Ele vai encontrar você". Pensei muito nisso, embora na época eu não tivesse muito interessado em procurar Deus.
- Mas, quando os médicos retiraram um caroço da minha virilha e me disseram que era maligno, comecei a tentar seriamente localizar Deus. E, quando o câncer se espalhou pelos meus orgãos vitais, comecei a socar de verdade as portas do céu. Mas nada aconteceu. Bom, um dia eu acordei e, em vez de tentativas desesperadas de receber algum tipo de mensagem, simplesmente desisti. Decidi que na verdade não ligava para Deus, vida depois da morte ou qualquer coisa do tipo.

- Decidi gastar o tempo que tinha fazendo algo mais importante. Pensei em outra coias que o senhor tinha dito: " A maior tristeza é passar pela vida sem amar. Mas seria igualmente triste deixar este mundo sem nunca dizer àqueles que você amou que os amava". Então comecei com o mais difícil de todos: meu pai.

O pai de Tommy estava lendo jornal quando o filho chegou perto dele.
- Papai, queria falar com você.
- Bom, fale.
- É importante o que quero dizer.
O jornal se abaixou lentamente alguns centímetros.
- O que é?
- Papai, eu te amo. Só queria que você soubesse disso.
Tommy sorriu ao me contar aquela cena.
O jornal caiu no chão. Então meu pai fez duas coisas que eu nunca tinha visto ele fazer antes: chorou e me abraçou. E conversamos a noite toda, apesar de ele ter que ir trabalhar na manhã seguinte.
- Foi mais fácil com minha mãe e com meu irmão mais novo - continuou Tommy. - Eles choraram comigo, nos abraçamos e compartilhamos as coisas que vínhamos mantendo em segredo por tantos anos. Eu só lamento ter esperado tanto. Ali estava eu, à beira da morte, apenas começando a me abrir para todas as pessoas de quem eu tinha sido realmente próximo.
- Então um dia eu me virei e Deus estava ali. Ele não veio quando chamei por Ele. Aparentemente, Ele faz as coisas do Seu próprio jeito e no Seu próprio tempo. O importante é que o senhor estava certo.

- Tommy - disse eu, quase engasgando. - Acho que você não se dá conta da importância do que está dizendo. Você está dizendo que o caminho mais certo para encontrar Deus não é fazer Dele uma posse particular nem um consolo instantâneo em momentos de necessidade, mas se abrindo para o amor. Tommy - acrescentei - , será que eu podia pedir um favor a você? Você viria à minha aula de Teologia para contar aos meus alunos o que acabou de me dizer?

Embora tenhamos combinado uma data, ele não pôde ir. Sua vida, é claro, não terminou com a morte, apenas mudou. Ele deu o grande passo da fé rumo à visão. Encontrou uma vida muito mais bonita do que os olhos da humanidade já viram ou do que a mente jamais imaginou.
Antes de morrer, conversamos uma última vez.
- Não vou conseguir ir à sua aula - ele disse.
- Eu sei, Tommy.
- O senhor pode contar a eles por mim? Pode .... contar ao mundo inteiro por mim?
- Posso Tommy. Vou contar a todos eles.


John Powell, S.J 


CANFIELD, Jack (Org.). Histórias para aquecer o coração dos adolescentes. Trad. Fernanda Rangel de Paiva Abreu. Rio de Janeiro: Sextante, 2002. 


Atenciosamente, 
--
Equipe Jovem! 
(contatojovem2011@gmail.com)

3 comentários:

  1. que liiiiiiiiindo davizinho!! Quase que chorei aqui.. ameeei! ;D

    ResponderExcluir
  2. li esse livro, é ótimo ! recomendo (:

    ResponderExcluir